A grande “Arvore”

Para cada povo existe a sua forma  e sua versão de origem do mundo e de muitas outras coisas que vemos e vivemos hoje. Para nós Baniwa, depois que foi criado o mundo pelo “Heeko”, ainda não existiam  muitas coisas que vemos hoje. Entre eles as Plantas Medicinais e outras que são usadas por nós. Havia um grupo de “Pessoas” naquele tempo. E um dia ficaram sabendo que existia uma árvore grande, onde podiam encontrar tudo o que precisassem para viver e deixar para sua descendência. E foram procurar a arvore. A anta estava entre eles. Depois de muito esforço conseguiram derrubar a grande arvore. E cada um levou o que conseguiu pegar, porque tinha muitos “Lipira”, insetos que não deixavam eles pegarem o que queriam facilmente. E a história apenas começa aqui, e vai longe. Esse momento importante na vida dos Baniwa pode ver vivida através da ilustração do artista  conhecido e reconhecido no Rio Negro, Feliciano Lana.

A origem de Plantas e frutas que conhecemos hoje na cultura Baniwa (Ilustração Feliciano Lana)

Anúncios

2 respostas em “A grande “Arvore”

  1. Alegro-me em encontrar aqui um convite para conhecermos a grande HAIKO dos baniwa e assim podermos celebrar sua cosmologia com imagens e palavras.

    Obrigada por compartilhar e render a justa homenagem aos professores Baniwa.

    Abraços a todos.

  2. A historia como foi contado pelo finado Matteo Pereira, grande paje do Loiro Poco, Rio Aiary, diz que o Universo comecou com Hekwapi. Matteo contou para Andre Fernando em 1998; Matteo tinha na epoca 98 anos. Andre pediu para ele, “Pikaite wahliu hfe”. E Matteo disse o seguinte:

    “No comeco do universo so existia Hekwapi, o eixo do Universo
    Nao tinha nada ao redor dele, Nada

    Junto a Hekwapi foi o Hekwapi-ienipe, a crianca do Universo.
    So existiam Hekwapi e Hekwapi – ienipe

    Hekwapi ienipe procurava um lugar para colocar a sua rede,
    Mas nao tinha Terra naquela epoca.
    Entao ele mandou o grande pombo chamado Madoodo, o grande pombo da regiao
    Buscar a Terra.
    Ai quando tinha bastante terra ao redor do Hekwapi,
    Hekwapi-ienipe podia amarrar a rede dele, e ficou satisfeito.

    O corpo do Hekwapi-ienipe foi o Sol, Kamui, que ficou acima do eixo.
    Entao, Nhiaperikuli, o hekwapi-ienipe que se chama Nhiaperikuli,
    Foi procurar gente.
    Ele foi a Hekwapi Lhiepuhle, o Umbigo do Universo, nao tinha rio naquela epoca, so o umbigo do Universo.
    Que se chama Hipana, o Umbigo-do-Universo.
    Ele foi e esperou gente sair do umbigo.
    Sairam os primeiros antepassados de todas as tribus um atras do outro
    Os Dzauinai, os Walipere-dakenai, os Hohodene, os Mawethana, os Cubeo, todos…. sairam de Hipana, um depois do outro.
    Ele deu para cada um deles o lugar que eh a terra deles.

    Entao, depois, ele foi procurar a Noite
    Naquela epoca nao existia a Noite, sempre havia claridade
    O Sol ficou no mesmo lugar no meio do ceu, ele nao se pos.
    Entao Nhiaperikuli foi procurar a Noite com Dainali, o Dono da Noite
    Dainali lhe deu uma cestinha bem fechadinha
    E falou para Nhiaperikuli:
    “Voce volta para sua casa e abrir esta cestinha la, mas nao abra antes” ele disse
    “Ho !” disse Nhiaperikuli, e foi voltar
    No meio do caminho, Nhiaperikuli descansou porque aquela cestinha era PESADA !
    “O que tem dentro desta cestinha ?” ele falou.
    Ai, ele abriu a tampa, so um pouquinho.. TCHIK !!
    A Noite saiu da cestinha….
    O Sol foi …ate Kamui limuthukawa…

    Os animais subiram as arvores para durmir
    “A Noite chegou”, disse a preguica, wamu, “Kuku” liako hliena wamu.
    “Un-hun kadzuata walimanai ihriu” Nhiaperikuli falou.

    Nhiaperikuli ficou esperando o Sol voltar
    Ate comecou a entrar pelo “Kamui lhiewali”, onde o Sol entra
    Esperava ate…. a primeira luz do do Dia raiou
    Os passaros comecaram a cantar,- a galinha, o mutum, todos
    “Haale waikahle”, disseram eles
    “Unhun”, Nhiaperikuli disse, “kadzuata walimanai ihriu”, assim sera para os nossos descendentes, as futuras geracoes” ele disse.
    E assim comecou a Noite.

    (traduzido de Baniwa para portugues, pelo Professor Robin)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s