Dois dias em São Pedro, respirando e revivendo os momentos históricos da luta do movimento indígena do Rio Negro

Eu e Braz em viagem de subida de São Pedro para São Gabriel da Cachoeira, março de 2014.

Eu e Braz em viagem de subida de São Pedro para São Gabriel da Cachoeira, março de 2014.

A primeira vez que vi o Braz, foi através de um vídeo institucional da FOIRN em 2005. Na época estava fazendo uma pesquisa sobre as organizações indígenas do Rio Içana e que me levou a conhecer também a história da fundação da FOIRN, e entender um pouco que motivos e situações fez algumas lideranças indígenas começar a luta pela demarcação das terras.

A cada reunião que participo, onde ele é convidado para falar da história do movimento indígena, fico ainda mais admirado e comovido pela coragem que essas lideranças tiveram, e lutaram por nós, que somos da geração de hoje.

Na reunião de 2 dias (4 a 6 de março) em São Pedro, baixo Rio Negro, não foi diferente. Falou dos momentos iniciais e como foi criada a ACIBRN – Associação das Comunidades Indígenas do Rio Negro.

A iniciativa das organizações indígenas do Rio Negro em valorizar as lideranças antigas é muito importante no processo de transmissão de conhecimentos e experiências para os jovens que estarão na frente dessas instituições no futuro, ou alguns já estão assumindo essa responsabilidade.

Já cheguei a pensar em escrever o que já consegui conhecer da história do Rio Negro a partir dos relatos do Braz, quem sabe mais na frente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s