Kalidzamai

Imagem

Kalidzamai

Jovens Baniwa forma uma roda para receber a pimenta na boca e os conselhos, na escola Baniwa e Coripaco, em dezembro de 2013.

Anúncios

Jovens Baniwa e as novas tecnologias.

Jovens Baniwa conectados com o mundo, através da internet (wi-fi na Pamáali). Foto: Ray Benjamim/EIBC

Escola Pamáali se prepara para a semana de eventos e formatura.

Faltam apenas algumas semanas para chegar a semana de formatura, os preparativos para o evento já começaram. Foto: G. Pereira.

Com pouco menos de três semanas para o inicio da sequência de eventos que será fechado com a grande festa de formatura da V turma da escola no dia 15/12, a escola Pamáali desde a semana passada começou a se organizar e fazer os retoques necessários. Reformas do palco dos eventos, a quadra-praça Pamáali já está praticamente concluída.

Os ensaios de danças tradicionais contará com a presença de alguns sábios e colaboradores com a escola. O que vem sendo feito desde 2004, quando foi realizada a primeira festa de formatura.

Será a primeira vez que a EIBC-Pamáali, localizado próximo a comunidade de Tucumã Rupitá, irá sediar três importantes eventos.  Serão realizados em sequência a partir do dia 12/12 a  Assembleia Geral da Organização Indígena da Bacia do Içana – OIBI, Assembleia Geral da Associação do Conselho da Escola Pamáali- ACEP nos dias 13 e 14/12 e para fechar a semana, nada melhor que a V formatura da EIBC no dia 15/16.

A partir da semana que vem serão iniciados postes especiais sobre esses eventos, onde serão contado um pouco da trajetória de alguns jovens que estão chegando à primeira conquista e para alguns, mais uma. São 24 alunos de ensino fundamental e 10 de ensino médio.

São esperadas mais de 300 pessoas para esses eventos. As duas grandes assembleias terá como uma das pautas a eleição de nova diretoria. Atualmente (desde 2009) a diretoria da oibi é: Mario Farias – Presidente, Wilson Júlio – Vice-Presidente, Armindo Brazão – Tesoureiro e Paulo Farias – Secretário. Em 2011, na Assembleia de Comemoração de 10 anos, pelo afastamento do presidente eleito em 2009, houve a eleição da nova diretoria da ACEP, portanto, os diretores atuais são: Juvêncio da Silva Cardoso – Presidente (professor da EIBC), Alfredo Feliciano Brazão – tesoureiro (professor da EIBC) e  Raimundo Benjamim (eu)- secretário (professor da EIBC).

Enquanto a data não chega, alunos e professores estão fazendo as tarefas e obrigações. Monografias, ensaios (danças e cantos) e atividades de campo passaram a ser as atividades diárias da escola desde a semana passada.

Na Formatura serão apresentadas danças tradicionais, e a cerimônia de Kalidzamai. Na imagem mestre Samuel da Silva (em memória), na formatura de 2007. Foto: Acervo EIBC.

Pitsiro Pamáali, segunda edição de 2012 já disponível.

Foto: Reprodução

Pessoal, como falei no post anterior, apenas hoje conseguí acessar meu blog. E em primeiro lugar quero compartilhar com todos os visitantes do blog a Edição 2 do Boletim Informativo da Escola Baniwa Coripaco Pamáali, Médio Içana.

A edição 2, cobre as principais atividades que ocorreram na primeira etapa letiva da Escola Pamáali que aconteceu nos dias 26 de março a 08 de Junho. A edição destaca o lançamento do primeiro Livro Kaawhiperi Yoodzawaaka e muito mais!

Você pode ler e baixar o boletim nesse endereço: http://pt.scribd.com/doc/97204297/Pitsiro-Edicao-2-2012

 

Abraços e uma boa leitura,

 

Escola Pamáali: imagens de formaturas

Da esq. para direit. Elizeu, Marciana, Adiosa e eu (Foto: Arquivo EIBC)

+ jovens Baniwa na web

Jovens Baniwa, alunos da Escola Pamáali que participaram da Oficina Comunicadores da Pamáali

Como já escreví em outro post neste blog, a presença e a crescente chegada de novas tecnologias como computadores, câmeras digitais e a internet nas comunidades indígenas, em especial, no Alto Rio Negro, Amazonas, nos leva a preocupar na formação destes jovens no bom uso destas ferramentas. E vem sendo discutido em vários lugares por indígenas e outros estados deste país. Participei uma discussão sobre o tema, em São Gabriel, durante um seminário promovido pelo Instituto Socioambiental. 

A internet já se encontra presente em várias comunidades e terras indígenas do Brasil. No Alto Rio, em São Gabriel da Cachoeira há pontos de acesso gratuitos (Pontos do GESAC), onde além de jovens da cidade, os que chegam das comunidades também passam para entrar no mundo virtual.  Na região do Içana, são 4 pontos de acesso, dois em pelotões de exercito (Tunuí Cachoeira e São Joaquim) e dois em escolas (Escola Pamáali e Assunção do Içana/Kariamã). Nesses locais, os mais presentes são os jovens, com conhecimento e outros nem tanto, mas, curiosos..

A escola Pamáali apesar das dificuldades quem tem enfrentado em relação a disponilidade de energia ou problemas de internet que acontece ou que já aconteceram, tem sido um dos pontos onde os jovens vindos de várias comunidades tem tido a oportunidade de conhecer a internet e o uso do computador, através de aulas de informática básica e oficinas de formação em temáticas escolhidas pelos próprios alunos, a partir de suas necessidades e curiosidades.

Como descreví no post anterior, nessa semana, aconteceu mais uma oficina, chamado de “Comunicadores da Escola Pamáali”, destinado a um grupo pequenos de alunos, que irão fazer parte da equipe de comunicação da escola. Responsável pela divulgação das notícias da escola pela web e por meio impresso (boletim informativo). Que últimamente tem passado por dificuldades devido falta de pessoal para cuidar e fazer essas atividades. Com essa turma, as atividades estarão voltando a acontecer e as atualizações das notícias serão feitas com mais frequência tanto na web e nas comunidades Baniwa e Coripaco.

A equipe na foto acima são os jovens que a partir de agora começarão a estar presentes na web nas redes sociais e enfim….no mundo virtual.

Estou na oficina com um grupo de jovens estudantes da Escola Pamáali

Começou na segunda-feira, 22. A Oficina: Comunicadores da Escola Pamáali vai até na sexta-feira, 26. Participam seis alunos do ensino fundamental e ensino médio. Nomes: Auxiliadora, Rosimeri, Valdecy, Edson Farias, Miler Alex e Ismael ou Branco, como é mais conhecido. Desde as noções da produção de notícias (textos jornalisticos) ao uso das redes sociais, usados pela Escola Pamáali.

A proposta é levar a esses alunos a participarem ativamente a produção de conteúdos para os canais de comunicação da escola e para o uso pessoal também. Iniciamos conhecendo os conceitos e teorias de comunicação. Cada dia é um assunto diferente. E sempre enriquecendo o dia com as produções, como produção de textos e elaboração de perguntas para as entrevistas, com professores e colegas de estudos.

Incialmente, as entrevistas e os textos produzidos estão postos no Painel de Notícias da Escola, que fica a frente da casa de administração. Onde todos passam para ler as notícias (alunos, professores e visitantes). E depois, serão pendurados no blog da escola e também neste blog. Até na sexta-feira, último dia da oficina muita coisa será produzido pela equipe. E aos poucos começarão a fazer parte da equipe de comunicação da escola, que é onde pretendemos chegar.

Escola Pamáali lançou na Assembléia Comemorativa de 10 anos o folder institucional.

O folder institucional da Escola Pamáali foi elaborado especialmente para a comemoração dos 10 anos da Escola Pamáali. E já está circulando nas comunidades do Médio Içana e seus afluentes. Professores, capitães, ex-alunos da Pamáali, autoridades e interessados receberam o folder no ultimo dia do evento.

Elaborado através de uma rede de colaboradores como professores da Escola Pamáali Alfredo F. Brazão, Raimundo M. Benjamim e especialmente do Juvêncio Cardoso e parceiros como Laise Diniz e Adeilson Lopes do Instituto Socioambiental – ISA, o folder tem versão em Baniwa e Português. Para quem  fala as duas línguas pode comparar as refinadas traduções do Dzoodzo e o resumos finos de Ray (eu). Trabalho que como qualquer outro, tomou algumas horas e semanas para chegar ao ponto de publicação.

O conteúdo acompanhado pelas fotos da Carol da Riva é voltado especialmente para contar como começou a escola. Mostra ainda como é a forma de ensino na escola, quem são os alunos, a quem se destina, os valores e também de alguns resultados concretos desses primeiros dez anos de funcionamento.  Mostra o mapa de atuação da Escola Pamáali na bacia do Içana e traz ainda o painel com o título “O que um Baniwa precisa para viver bem”. Uma série de desenhos feito por um grupo de pesquisadores Baniwa.

A edição contou ainda com o Eduardo Petta (jornalista) e Carol da Riva (fotografa) da Agência Tiê, responsável pela editoração.  Você deve estar perguntando, como ter um também? Será disponibilizado no formato de imagem (JPG) no blog da escola e em São Gabriel estará disponível nas instituições.

O ex-ministro  Gilberto Gil não só conheceu a linda paisagem de São Gabriel, conheceu também a Escola Pamáali através do folder e do blog.

Participantes do evento apreciando o folder durante a assembléia de comemoração. (foto:Laise Diniz).